Jornal Estado de Minas

Novidade: Em iniciativa inédita no Brasil, mineira lança livro infantil acessível a todas as crianças com deficiência. Finalidade é estimular a convivência sem preconceitos com o diferente.

Leitura Inclusiva

por Celina Aquino

“Não” era a palavra mais ouvida por Izabella Menicucci. Poucos acreditavam no projeto, mas ela não pensava em desistir. “Aprendi como o Balé a ter perseverança. Dificuldade não me desanima. Pelo contrário, me leva a querer ir além” Cinco anos depois a mineira radicada em São Paulo enfim lança Missy, uma história de amor com incentivo da Lei Rouanet. Adaptado para crianças com deficiência visual, auditiva e intelectual, o livro a venda a partir de sábado, contém recursos que facilitam a interpretação e ainda divertem os leitores. O lançamento em Belo Horizonte está previsto para o ano que vem.

Izabella sempre teve muitos cães, mas não tem dúvida de que Missy a marcou de maneira especial, tanto que ela se sentiu instigada a escrever sua história. “Apaixonei-me por ela, ela por mim e nunca mais nos desgrudamos” conta. Por um acaso, a escritora soube que uma premiada cadela da raça Pointer, então com 5 anos, estava para ser vendida nos Estados Unidos. O plano era levar Missy direto para a fazenda, mas ela conquistou a família com sua docilidade e garantiu seu espaço na capital.

Poderia ser mais uma história que mostra a relação entre humanos e animais não fossem as estratégias para tornar o livro acessível a todas as crianças. A idéia surgiu quando Izabella ouviu sua filha dizer que, quando Missy morresse, faria uma bolsinha com suas orelhas macias.

Para o deficientes visuais, a boa notícia é que os textos podem ser lidos em braile. o livro ainda contém um CD com audiodescrição, contando em detalhes tudo o que se vê em cada página e uma música de autoria da cantora e compositora Martinha, com arranjo do Maestro Miguel Briamonte. Além disso, foram incluídos texturas e aromas para que as crianças que não enxergam se envolvam ainda mais com a narrativa. Na capa por exemplo, as orelhas da Missy são de camurça e podem ser acariciadas a qualquer momento. “Conto na história Missy tem chulé com cheiro de pipoca. Em uma das páginas tem um saquinho que, quando manipulado, libera o aroma”, explica. “É um livro para ler e sentir.”

Com um celular em mãos, crianças que não ouvem nem falam podem ter acesso a um vídeo que conta toda a história na Língua Brasileira de Sinais (Libras). A obra também é acessível aos leitores com deficiência intelectual. “Incluímos um monte de itens que podem ser usados para bricar. isso faz com que a criança trabalhe a parte motora e atee seja estimulada a pensar. “Em determinado momento, a orelha de Missy se transforma em uma bolsinha, com espelho e pente dentro, que pode ser retirada da página.

“O mais bacana é que uma criança sem deficiência pode ler junto com uma criança com deficiência visual ou auditiva. Quero mostrar que podemos conviver bem, mesmo lendo de maneiras diferentes”

APROXIMAÇÃO Além de lançar uma proposta diferente de leitura, até então inexistente no Brasil, Izabella espera promover uma convivência sem preconceitos. “O mais bacana é que uma criança sem deficiência pode ler junto com uma criança com deficiência visual ou auditiva. Quero mostrar que podemos conviver bem, mesmo lendo de maneiras diferentes” , esclarece. No livro, a escritora trata do assunto no mundo animal, Missy tem uma amiguinha da raça Basset Hound, parecida com uma salsicha. Apesar de ser totalmente diferente uma da outra, não havia o menor problema entre elas.

Para a escritora, a maior lição que Missy deixa é a superação. “Quando ela chegou no Brasil, já era adulta e teve que superar muitas dificuldades. Não entendi o português e chorou muito porque não conhecia ninguém”, relembra. Ao contar detalhes como esse da história, Izabella espera ajudar as crianças a enfrentar os sofrimentos e superar os problemas.

Mesmo antes de lançar Missy, uma história de amor, Izabella já considerava a possibilidade de escrever outros livros inclusivos usando seus cães como personagens. Futuramente, deve chegar as livrarias a história de Lolla, buldogue inglesa de 9 anos muito amiga da missy. “Lolla às vezes quer se parecer com capivara, hipopótamo, chimpanzé ou uma menina. A mensagem do livro é mostrar de forma engraçada, que não adianta você querer ser o que não é. As crianças vão se espelhar nela e se divertir“, adianta a escritora, que pretende ensinar aos pequenos a dar valor ao que são. Izabella ainda é dona do fox paulistinha Chiquinho, que também pode se transformar em personagem principal de livro no futuro.

SERVIÇO

Missy, uma história de amor

42 páginas
R$ 120,00
O livro deverá ser disponibilizado em Belo Horizonte a partir do ano que vem. Para solicitar um exemplar envie um e-mail para historiademissy@gmail.com